A intimidade da Igreja com Jesus é uma intimidade itinerante, e a comunhão «reveste essencialmente a forma de comunhão missionária». Fiel ao modelo do Mestre, é vital que hoje a Igreja saia para anunciar o Evangelho a todos, em todos os lugares, em todas as ocasiões, sem demora, sem repugnâncias e sem medo. A alegria do Evangelho é para todo o povo, não se pode excluir ninguém Francisco, Evangelii Gaudium, nº 23.

O Apostolado da Oração nasce em 1844 profundamente unido à missão da Igreja e à contemplação dos problemas do mundo, que pouco depois se concretizarão na oração pelas intenções da Igreja e do Papa. Leva-nos por um “caminho do coração” que centra a vida numa relação pessoal e afetiva com Jesus Cristo, para fazer nossa a compaixão de Jesus e para Lhe oferecer a nossa disponibilidade apostólica (Um caminho do coração, nº 8).

  • Este caminho é, antes de mais, uma ajuda para concretizar, desenvolver e manter uma atitude diária de disponibilidade apostólica, mediante o oferecimento da própria vida
  • É uma proposta que ajuda a unir a vida quotidiana com a missão que Deus tem para cada um, na docilidade ao seu Espírito. É reconhecer que o coração de cada cristão é um terreno fértil ao chamamento e ao compromisso com a missão de Cristo Ressuscitado.

O Apostolado da Oração está ao serviço das dioceses e das comunidades cristãs para apoiar a formação dos leigos e ajudar na revitalização espiritual de grupos eclesiais e paróquias, numa perspetiva missionária.

Muitos grupos do AO no mundo já se comprometem, segundo as suas possibilidades, na dinamização da vida espiritual das comunidades cristãs a que pertencem.

A partir de 2017 apresentaremos vários projetos.